EPIDEMIA DA OBESIDADE É TEMA DE PALESTRA DA CARAVANA DA AMRIGS EM IJUÍ/RS

Palestra com cirurgião do aparelho digestivo Dr. Juliano Chibiaque terá como foco dicas e alternativas para melhorias na saúde e processo de emagrecimento

Dr. Juliano Chibiaque Ijuí
Cirurgião do aparelho digestivo e diretor de Comunicação Social da AMRIGS, Dr. Juliano Chibiaque / Foto Bernardo Varone

Os três dígitos disponíveis no marcador de peso na balança estão muito longe de retratar a realidade do peso atual da população.  A obesidade é uma epidemia mundial e se nada for feito, em 2025 teremos aproximadamente dois bilhões de pessoas com sobrepeso e 700 milhões de obesos.

Esses números assustadores, os reflexos sociais dessa realidade, as doenças associadas e os tratamentos disponíveis atualmente serão abordados pelo cirurgião do aparelho digestivo, Dr. Juliano Chibiaque no dia 6 de julho, sexta-feira, durante palestra da Caravana AMRIGS (Associação Médica do Rio Grande do Sul) em Ijuí/RS. A Epidemia da Obesidade – origem e futuro é o tema da palestra que acontece às 19h30, no Hotel Jardim Europa, aberta e gratuita para comunidade, estudantes e profissionais.

O projeto Caravana AMRIGS, tem como objetivo difundir o conhecimento e promover melhorias na saúde, condições sociais, políticas, organizacionais e econômicas da classe médica e comunidade em geral. O palestrante acredita que há empenho por parte das entidades representativas para que os números parem de alcançar. “É preciso que, além disso, haja conscientização da população. Temos uma mudança de modo de vida, de perfil de consumo que levou a isso”, comenta. “Vou falar exatamente sobre o pano de fundo histórico, como foi e como é o perfil nutricional médio, o que mudou e fez que as pessoas desenvolvessem a obesidade”.

Além disso, Juliano abordará sobre as alternativas disponíveis para o emagrecimento, tais como a terapia, o uso de medicamentos, a mudança de hábitos nutricionais e a cirúrgica bariátrica. “Cada caso deve ser analisado individualmente”, alerta.  “O certo é que além das comorbidades, o indivíduo que está acima do peso tem sua capacidade de produção restringida. Uma pessoa na faixa dos 20 a 39 anos produz um terço a menos do que o indivíduo não obeso, mesmo sentado no computador”.